I Encontro de Formação de 2011 da Rede de Educação Cidadã de Roraima começa tratando das questões culturais como elemento de cidadania.

O Coletivo da Rede de Educação Cidadã – Recid RR trouxe como temática para o primeiro encontro do coletivo deste ano, o tema do pluriculturalismo, promovendo a formação e integração dos Afros brasileiros e indígenas, através das diversas expressões culturais.                           

O evento ocorreu no dia 29 de janeiro na sede da Associação Nós Existimos, em Boa Vista, Roraima.  A mística perpassou pelo fazer memória das lutadoras: Margarida Alves, Rosely Nunes e Irmã Doroty nomes importantes nas lutas e caminhadas em defesa da vida.                            

O ponto central a ser trabalhado foi o pluriculturalismo dos Afros brasileiros e indígenas com a metodologia das diversas expressões culturais, promovendo a formação e integração com o coletivo, bem as experiência, através dos debates, trabalho de grupo, dinâmicas, exposição de desenhos, onde cada participante pôde lembrar uma realidade de sua vida, em forma de figura, de encenação, representando um pouco de sua cultura.                            

O encontro teve como facilitadora Auxiliadora, carinhosamente conhecida como Dora. Como dinâmica,  trabalhou o seguinte: Que as pessoas presentes detectassem uma nas outras uma característica como um penteado, uma roupa, acessórios, sapatos etc.. a partir deste se perguntou o que isso tem a ver com cultura? Muitos são os meios e situações que nos influenciam  a sermos desse jeito, citamos os meios de comunicação, a industria cultural, nossa identidade  e por aí vai, e daí buscamos nosso próprio fracasso, nos vendemos, nos corrompemos.                            

Fomos provocados a responder, o que entendemos por cultura – O que é cultura? È identidade, costume, tradição, conhecimento, danças, comidas, bebidas, experiências, partilha, comunicação.                           

Dora fez o seguinte comentário, “ todos somos portadores de cultura, porém a sociedade discrimina esse elemento, principalmente em Roraima, devemos ter relação de comunhão, respeitando as diversidades culturais, colocando a Educação Popular como prática em nosso cotidiano.                            

Em grupos trabalhamos as seguintes questões – Percebemos a diversidade cultural dos grupos populares com as quais trabalhamos? Há em nossas construções educativas populares espaços para dar visibilidade à expressões culturais presentes nos grupos? Entendemos o preconceito às expressões culturais de matriz Afros Indígena, como um problema social?                    

Apresentamos sugestões e experiências significativas no campo de cultura que entendemos ser importante no trabalho de educação popular. Neste sentido, se reconheceu a diversidade cultural, vimos que falta espaço para viver a diversidade, que o preconceito está no cotidiano como trabalho, gêneros, escolas, igrejas. Este momento de estudo nos motiva a seguir trabalhando a temática, explorando as linguagens e expressões culturais em nossas ações.                  

Como encaminhamentos, pensamos em organizar um grande encontro para partilhamos as reflexões, aproveitarmos as oficinas, levar a temática para as escolas com trabalhos de artesanatos, no campo da agricultura familiar, dos indígenas, e outros espaços que entendemos ser importante para a expansão da educação popular como instrumento para que novas metodologias sejam otimizadas.                         

Entidades que marcaram presença neste encontro: Movimento de Mulheres Camponesas, Conselho Indígena de Roraima, Organização dos indígenas da Cidade, Equipe Itinerante, Agricultura Familiar, Economia Solidaria, Universitários, Território Norte da Cidadania, jovens de pastorais, professores da escola pública, Brasil Local, voluntários, adolescentes, jovens, adultos, idosos e algumas crianças. Sentimos que o coletivo está bem mais fortalecido, empenhados, os momentos de estudo tem que ser continuo e baseados no PPP, seguindo passo a passo, na busca da formação política, bebendo da fonte que é a educação popular freireana. “Somente homens e mulheres, como seres abertos, são capazes de realizar a complexa operação de, simultaneamente, transformar o mundo através de sua ação, captar a realidade e expressão por meio de sua linguagem criadora”(Freire, 1982, p.65)                       

P.S: Aproveitamos este espaço para Parabenizarmos as representantes da região Norte na Comissão Nacional: Elielma Derze, – Roraima, Francimar Junior – Amazonas e Carmelita – Tocantins. A elas sucesso diante deste novo desafio como militantes e educadoras populares.                         

A Recid/RR deseja a todas as companheiras um bom começo de trabalho, que nos venha fortalecer, trazer e levar nossos anseios e desejos por um Brasil mais justo e que Educação Popular seja o caminho para aquilo que queremos e sonhamos.                                                                      

Por Hudson Dionisio – educador da RECID RR.

2 comentários em “I Encontro de Formação de 2011 da Rede de Educação Cidadã de Roraima começa tratando das questões culturais como elemento de cidadania.

  1. Aos educadores(as) da RECID RR, Parabéns pelo
    encontro do coletivo estadual de janeiro! A temática traz elementos que merecem nossa atenção e mais, ser aprofundado junto aos grupos de base. Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*